Jornal Hoje GO

O PREÇO DO PODER

Quanto custa ser um vereador ou prefeito em Hidrolândia para algumas pessoas?  Todo o sucesso que a sujeira puder garantir.

Como assim? Vamos lá então…

Esta escória da política sem generalização, conta com a compra de votos, ameaças, infindáveis blefes tentando denegrir pessoas, perseguições, fofocas, pose de bons samaritanos em fotos com pessoas mais necessitadas e todo tipo de sordidez que possam imaginar ou encontrar.

São Hipócritas desnecessários que desde a metade do ano passado encontraram nos sofridos moradores do setor Garavelo e região a mina de ouro para suas eleições.

Porque não houve tanto empenho assim em tempos passados?  Por que pessoas eleitas em outras gestões não se preocuparam tanto assim como se preocupam agora de forma descarada, achando que os moradores destes bairros são burros?

Hora! Isso é um insulto a inteligência não só dos moradores dos Garavelos e região, mas como toda a Hidrolândia.

Em tempos de eleição pessoas são cercadas ao descerem do ônibus e coagidas para que votassem em seus candidatos, cestas de alimentos aparecem sendo distribuídas em regiões mais pobres, dinheiro é oferecido, casas populares são doadas sob acordo de que todos da família votem em quem lhes beneficiou com dinheiro público como se fizessem favor, e onde partes dessas casas foram entregues inacabadas.

Em troca de mandato a prefeitura já foi entregue totalmente sucateada onde moveis, computadores e até panelas foram levadas.

Será que estes cafajestes estão realmente preocupados com a coisa pública ou com seus próprios bolsos?

Agora os degladeios acontecem em redes sociais, onde muitos aprenderão em um futuro muito breve que aquela não é uma terra sem lei.

Mas voltando ao foco do assunto em questão, não se assuste se em breve inimigos políticos com ideologias políticas totalmente divergentes desavergonhadamente  se aliarem para tentarem te enganar para chegarem ao poder.

Ficam as pergunta;

Você realmente continuará comendo as migalhas que estes porcos insistem em jogarem a você para entrarem ou continuarem no poder?

Você continuará se fazendo de cego por um presentinho comunitário aqui e outro ali, se fazendo ser enganado?

Quantas festinhas são necessárias pra te convencer de que o candidato X ou Y é um bom legislador, criador de leis o gestor público?

Ou será que apenas uns tapinhas nas costas e uma promessa vazia que nunca chega já garantem o seu voto?

Corra com os pára-quedistas que agora aparecem na porta de suas casas, igrejas, velórios, festinhas de aniversário.

Porque ninguém é tão bom assim sem uma segunda intenção.

Pense nisso…

Texto:  Claydson Silva.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.